Modelo Cafundó de Comunicação

Descubra o mundo das ideias – e do raciocínio comunicativo – das nossas mentes criativas

A publicidade de hoje já não é mais a mesma. A frase até parece um clichê de velhos saudosistas analisando o comportamento do mundo ao redor, de que o tempo passou e que as coisas mudaram. Mas a verdade é só uma: o modelo comunicacional ganhou novos moldes e está sendo necessariamente reavaliada de acordo com seu novo público. As pessoas hoje possuem acesso infindável à informação, passam horas conectadas à internet absorvendo, opinando e participando ativamente da produção e compartilhamento de conteúdo. Segundo infográfico publicado no Blog Tecla, tendo como fontes o censo 2010, a F/Nazca e o Ibope Net Rating, cerca de 57% dos internautas produzem conteúdo e 70% compartilham.

No Cafundó, quando começamos a trabalhar em um novo job, pensamos justamente neste novo perfil de público e da própria comunicação. Partimos do ponto de que para toda estratégia de marketing é necessário um elemento motivador que, por meio de uma comunicação pregnante, porém não invasiva, faça com que as pessoas sintam-se interessadas e despertem ativamente em favor de uma marca. É com esse conceito que conseguimos construir o modelo de comunicação em que acreditamos: o que possibilita a geração de idéias envolventes que acabam fazendo parte do contexto e cotidiano dos espectadores, por meio de uma representação visual e do movimento de idéias do cliente, dos estúdios ou das agências.

Com conceitos criativos, persuasivos e de alto impacto, buscamos aliar animação, ilustração e principalmente storytelling na tentativa de construir uma narrativa transmidiática que escorra através dos vários canais disponíveis. Isso possibilita a quebra das barreiras de defesa do consumidor e aproxima o produto/serviço de seu público alvo. Dois VTs produzidos para a Imaginarium (em comemoração ao dia das mães e dos namorados) trazem a animação como solução conceptiva.

Esses trabalhos se destacam justamente por agregar dimensão visual ao contexto narrativo. Em um comercial de curta duração (15s) é bastante complicado comunicar todos os detalhes de uma determinada promoção e ainda assim valorizar imagens de produtos sem deixar de causar sensações que devem dar corpo a uma ideia em geral – como no caso de datas especiais, que tendem a sensibilizar as pessoas. Nesse cenário, a animação é um recurso criativo na resolução estética e narrativa da estratégia de comunicação, o que adiciona nova expressividade.

A produção da capa do CD da banda Sociedade Soul trazia outro grande desafio: falar de todos os conceitos e objetivos que permeavam o universo musical do álbum em apenas uma figura. “A solução foi imaginar uma aventura com os integrantes da banda em uma situação completamente inusitada”, conta nosso diretor de arte, Pedro Henrique Correa. E isso tudo em uma ilustração. Esse é o efeito que traz a arte para a comunicação. Com ela, é possível o agrupamento de ideias e transformar temas complicados em assuntos interessantes e até engraçados.

O conceito de storytelling traz um diferencial ainda maior na comunicação. Storytelling, que de forma muito resumida é a construção de uma história com base no conhecimento do cliente, acontecimentos e a peça publicitária em si, é um trabalho que atinge profundamente o público. A peça produzida com conceitos de storytelling para a agência D Araújo conta uma história com conceitos intrínsecos de sua identidade e simbolizam o interesse do anúncio, que comemorava seus 25 anos no mercado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s